Anel de Ferrara

Este procedimento, aprovado pelo FDA (Food and Drugs Administration) envolve um implante de um disco de acrílico entre as camadas da córnea com a finalidade de aplaná-la e trazê-la à sua forma natural.

Diferentemente dos transplantes, os anéis intraestromais proporcionam correção imediata da baixa visual do paciente com ceratocone. Outros benefícios: rápido retorno às atividades cotidianas e uma visão mais natural em relação àquela fornecida pelo transplante de córnea. O Anel de Ferrara tem um design ideal para permanecer no olho, com baixo índice de extrusão (expulsão) deste anel da córnea. Mas, caso isso ocorra, os anéis podem ser retirados e reimplantados se houver necessidade.

Indicações para o implante de Anel intraestromal:

– Pacientes portadores de ceratocone intolerantes a lentes de contato
– Paciente portadores de ceratocone em evolução
– Astigmatismo pós transplante de córnea
– Ectasias corneanas iatrogênicas pós cirurgias refrativas (PRK, LASIK)
– Astigmatismo irregular pós ceratotomia radial
– Degeneração marginal pelúcida

O anel intraestromal é implantado no estroma da córnea através da confecção de um túnel, que pode ser feito tanto manualmente quanto através do laser de femtosegundo. Com o laser de Femtosegundo não há necessidade de corte com bisturi como na técnica manual, a incisão e o túnel são criados a partir da colocação de bolhas de gás que divulsionam as lamelas corneanas sem cortá-las. Através desse túnel é implantado o anel.

O avanço da técnica de tunelização com o laser de fentosegundo tornou a cirurgia mais segura e com resultados mais previsíveis, reduzindo o índice de complicações do procedimento, inclusive a extrusão do anel.